terça-feira, 11 de junho de 2013

Diagonais do método Kabat na Fisioterapia


>




Embasado quanto aos princípios e mecanismos por eles desencadeados é hora de praticar. A seguir segue a baixo passo a passo para realização do Kabat em diagonais de MMSS. 
Os padrões dos membros superiores são usados para tratar disfunções causadas por fraqueza muscular, incoordenação e limitações articulares. São também utilizados para exercitar o tronco. A resistência aplicada nos músculos mais potentes do membro superior produz irradiação para músculos mais fracos em outras áreas do corpo. 


As quais correspondem a duas diagonais, sendo elas: 
1. Extensão-adução-rotação interna e flexão-abdução-rotação externa.  
2. Extensão-abdução-rotação interna e flexão-adução-rotação externa.
DIAGONAL DE PARTIDA EM EXTENSÃO, ABDUÇÃO E ROTAÇÃO INTERNA
POSIÇÃO INICIAL
Posicionar o membro superior em extensão, abdução e rotação interna do ombro; extensão do cotovelo; pronação do antebraço e extensão do punho com a mão afastada cerca de 20 a 25 cm do quadril.
POSICIONAMENTO DAS MÃOS DO TERAPEUTA
O fisioterapeuta deve posicionar os dedos indicador e médio de sua mão (D) na palma da mão do paciente e sua mão (E) na superfície palmar do antebraço distal ou na cavidade ulnar do cotovelo.
COMANDOS VERBAIS                                                                                                           
À medida que alonga rapidamente os flexores de punho e dedos, o fisioterapeuta deve dizer ao paciente: "empurre meus dedos, vire sua palma para cima; puxe seu braço para cima cruzando na frente do rosto". Enquanto o fisioterapeuta resiste ao padrão.

POSIÇÃO FINAL
Completar o padrão com o braço através da face em flexão, adução e rotação externa do ombro; flexão parcial do cotovelo; supinação do antebraço e flexão de punho e dedos.
DIAGONAL DE PARTIDA EM FLEXÃO, ADUÇÃO E ROTAÇÃO EXTERNA
POSIÇÃO INICIAL 
Posicione o membro superior do paciente em flexão, adução e rotação externa do ombro; flexão parcial do cotovelo; supinação do antebraço e flexão de punho e dedos.
POSICIONAMENTO DAS MÃOS                                                                                            
Segure o dorso à mão e os dedos do paciente com sua mão usando uma garra lumbrical. Posicione sua mão (E) sobre a superfície extensora do braço proximal ao cotovelo.
COMANDOS VERBAIS                                                                                                            
À medida que aplica um alongamento rápido aos extensores de punho e dedos, ordene ao paciente "abra a mão (ou punho e dedos para cima); "empurre seu braço para baixo e para fora".
POSIÇÃO FINAL
Terminar o padrão em extensão, abdução e rotação interna do ombro; extensão do cotovelo; pronação do antebraço e extensão de punho e dedos.
DIAGONAL DE PARTIDA EM EXTENSÃO, ADUÇÃO E ROTAÇÃO INTERNA
POSIÇÃO INICIAL Posicione o membro superior em extensão, adução e rotação interna do ombro; extensão do cotovelo; pronação do antebraço com flexão de punho e dedos. O antebraço deve passar por cima do umbigo.
POSICIONAMENTO DAS MÃOS 
Segurar o dorso da mão do paciente com sua mão (E) usando uma garra lumbrical. Segurar a superfície dorsal do antebraço do paciente perto do cotovelo com sua mão (D).
COMANDO VERBAL  
Enquanto aplica um rápido alongamento nos extensores de punho e dedos, ordenar ao paciente: "abra a mão e vire-a para sua face"; " ergue seu braço para cima e para fora"; aponte seu polegar para fora".
POSIÇÃO FINAL
Terminar o padrão em flexão, abdução e rotação externa do ombro: extensão do cotovelo: supinação do antebraço e extensão de punho e dedos. O braço deve estar distancia de 20 a 25 cm da orelha; o polegar deve apontar para o chão.
DIAGONAL DE PARTIDA EM FLEXÃO, ABDUÇÃO E ROTAÇÃO EXTERNA
POSIÇÃO INICIAL                                                                                                                                 O movimento inicia-se com o paciente em flexão, abdução e rotação externa do ombro: extensão do cotovelo: supinação do antebraço e extensão de punho e dedos. O braço deve estar distancia de 20 a 25 cm da orelha; o polegar deve apontar para o chão.
POSICIONAMENTO DAS MÃOS 
Posicionar os dedos indicador e médio de sua mão (D) na palma da Mao do paciente e sua mão (E) na superfície palmar do antebraço ou úmero distal.
COMANDOS VERBAIS                                                                                                          
Ao aplicar um rápido alongamento nos flexores de punho e dedos, ordene ao paciente: "aperte meus dedos e puxe-os para baixo, cruzando na frente do tórax".
POSIÇÃO FINAL
 Termine o padrão em extensão, adução e rotação interna do ombro: extensão do cotovelo; pronação do antebraço e flexão de punho e dedos. O antebraço deve cruzar sobre o umbigo.
Por Cheylla Medeiros
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ADLER, Susan S. et al. PNF Facilitação neuromuscular proprioceptiva: Um guia ilustrado. 1º São Paulo: Manole, 1999. 257 p.
KISNER, Carolyn et al. Facilitação neuromuscular proprioceptiva: Princípios e técnicas. In: KISNER, Carolyn et al. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e técnicas. 1º São Paulo: Manole, 2005. Cap. 3, p. 113-118.
RIPPELMEYER, Dusty; JEREMIASON, Cathy. Método Kabat. Disponível em: <http://www.fstcursos.com/metodokabat.htm>. Acesso em: 24 ago. 2011.
JESUS JUNIOR, Adalgiso Demetrio de. Fisioterapia e o Método Kabat: História e Definição. Disponível em: <http://www.fisioterapeutasplugadas.com.br/kabat.asp>. Acesso em: 24 ago. 2011.

Você conhece o nosso Drive Virtual de Conteúdo spbre Terapia Manual? Clique aqui e conheça!

Comente:

Nenhum comentário:

Postar um comentário